segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O CÓDIGO DE GILWELL

Se alguma vez fores até Gilwell Park, caro Irmão no Ideal Escutista, será interessante reflectires sobre alguns pontos capazes de te ajudar a superar as dificuldades que irás encontrar na tua caminhada como Formador, se a visita se insere num propósito de dares a tua disponibilidade formativa de forma a que os jovens venham a ter a adequada preparação preconizada pela coeducação escutista.
A essa reflexão poderemos chamar, com toda a propriedade, o Código de Gilwell, conforme nos é transmitido pelo Chefe de Campo de Gilwell John Thurman, e que é composto por 12 pontos que estão assim identificados:
- I - "AMIZADE"; - II - "COMPREENSÃO"; - III - "EXEMPLO"; - IV - "EFICIÊNCIA"; -V - "ACUALIZAÇÃO"; - VI - "ADULTOS"; - VII - "POSITIVO"; - VIII - " ENTUSIASMO"; - IX - "LEALDADE"; -X -"SENSO DE HUMOR"; - XI - "ESFORÇO"; - XII - "TRADIÇÃO".
Estes pontos do Código não foram colocados por ordem da importância que possam ter... porque TODOS SÃO IMPORTANTES quando vamos actuar como formadores de Homens e Mulheres que podem estar em diversos estádios do seu desenvolvimento, porque a formação se faz desde Lobito até Dirigente... e aqui continuará a fazer-se porque o Formador de Formadores apenas poderá acontecer com a formação contínua.
Diz a sabedoria popular "APRENDER ATÉ MORRER"... depois que o filósofo Sócrates sentenciou "SÓ SEI QUE NADA SEI!".
Irei dissecar os pontos de reflexão, um a um, em próximos escritos sobre o tema, porque o Código de Gilwell se destina essencialmente ao aperfeiçoamento das relações entre formadores e formandos.
Felizmente que as Associações Escutistas estão atentas... e o Bureau Mundial não tem descurado a formação.
O Escutismo continuará a ser uma escola de formação integral do jovem, na medida em que haja Formadores que façam do seu trabalho uma dádiva ao seu semelhante.
Quando rezamos a "Oração do Escuta", porque pertencemos ao Escutismo Católico, costumamos dizer:
" Senhor Jesus: - Ensinai-me a ser generoso; a Servir como Vós o mereceis; a dar-me sem medida; a combater sem cuidar das feridas; a trabalhar sem procurar descanso; a gastar-me sem esperar outra recompensa, senão saber que faço a Vossa Vontade Santa. Ámen ".
Meditemos nela!