quarta-feira, 31 de março de 2010

Para todos os Amigos:

Que a alegria da Ressurreição de Cristo inunde os vossos corações e traga para os vossos lares, Agrupamentos/Grupos ou comunidades locais SAÚDE, AMOR, PAZ...
...PORQUE AQUELE QUE FOI CRUCIFICADO POR NOSSO AMOR RESSUSCITOU!
ELE ESTÁ VIVO, ALELUIA!
UMA SANTA PAZ PARA TODOS VÓS!
VOTOS DE BOA CAÇA.
Lobo Esfaimado.

terça-feira, 23 de março de 2010

AO REDOR DA FOGUEIRA...

O Corpo Nacional de Escutas, juntamente com a Associação de Escoteiros de Portugal e a Associação de Guias de Portugal, congregam de mais de 75 mil Escuteiros nas 3 Associações Escutistas, o que lhes dá o estatuto de maior Movimento de juventude do País.
No entanto, pelas leis que vão sendo publicadas pelo Governo da Nação, começa a ser difícil dar integral cumprimento aos programas desses organismos de juventude, porque se encontram confrontados com acrescidas dificuldades para a realização dos seus acampamentos, por causa da entrada em vigor de um decreto-lei que veio regulamentar o licenciamento de diversas actividades de via pública.
Por força dessa lei, aconteceu haver uma passagem da via pública para a propriedade privada e a partir daqui... para todo o território nacional.
O Escutismo, movimento educacional que se encontra espalhado por todo o mundo, foi fundado por Lord Baden-Powell há mais de 100 anos - foi em 1907 -, é uma escola de verdadeira formação integral do jovem e usa o voluntariado como sua força motriz. Trata-se de um Movimento apartidário que não tem fins lucrativos, tendo já passado pelas suas fileiras vários milhões de jovens em todo o mundo, podendo afirmar-se que ascendem a uns largos milhares aqueles que em Portugal fizeram um dia a sua Promessa.
No Escutismo cultiva-se o desenvolvimento integral dos jovens, que o escolheram como uma opção de vida, levando-os a aceitar para si, voluntariamente, o viverem segundo alguns valores em que os mais fortes são a Honra, a Lealdade, o Respeito pelo outro e pelo Ambiente. Incentivam-se os jovens ao trabalho em equipa e a procurarem a salutar vida do ar livre, propondo-se que assumam o seu próprio crescimento e possam dar ao seu Próximo exemplos de Fraternidade, Lealdade, Altruísmo, Responsabilidade, Respeito e Disciplina.
Sou Escuteiro desde 1950... e sempre vi os Escuteiros zelarem pelo espaço por si ocupado no campo e bem assim pelos seus pertences, uma vez que faz parte dos valores que aprendem no Escutismo, que não se coadunam de modo algum com o incumprimento desta regra, pois cumprem sempre as Máximas ou a Lei que lhes dizem para “deixar o mundo melhor do que o encontraram” ou “A honra do Escuta inspira confiança”.
Os Escuteiros, quando acampados, eximem-se de praticar quaisquer actos que possam provocar incomodos a terceiros, tais como o fazerem qualquer espécie de ruídos, durante a noite. Talvez tivesse maior pertinencia promover o cumprimento da lei do ruído nos aglomerados populacionais...
Quando um Escuteiro acende uma fogueira, não se esquece de cumprir todas as regras de segurança contra incêndios. Quem conhece o Escutismo sabe que uma das grandes actividades dos Escuteiros, nos acampamentos, é o “Fogo do Conselho”, considerado como uma actividade pedagógica de enorme relevo e significado.
Podem ser compulsados os registos existentes no Serviço Nacional de Bombeiros, e aí poderá verificar que, num século de Escutismo em Portugal, não há memória de um incêndio que tenha sido provocado por Escuteiros, mas, antes pelo contrário, constata-se que eles contribuíram inúmeras vezes para evitar a eclosão de acidentes desta natureza.
O Escuta deixa sempre o local do campo mais limpo do que o encontrou, pois a única coisa que lá deixa são os agradecimentos aos proprietários... pela utilização do espaço.
Seria bom que o Governo, através da Secretaria de Estado da Juventude, estivesse mais atento à necessidade de darem ao Escutismo a atenção que ele merece, porquanto o Decreto-Lei está atento até ao cauteleiro ou ao arrumador de carros... mas não dá a mínima atenção a um Movimento mundial com a dimensão do Escutismo... e os jovens Escuteiros portugueses agradeciam que não lhes fosse coartada a posíbilidade de viverem o seu Ideal Escutista, sem outros obstáculos que não sejam o serem jovens felizes que caminham com confiança a Pista da sua vida!
Esta lei também proíbe a prática do campismo às famílias detentoras de dificuldades económicas, coisa incompreensível num estado que afirma ter preocupações sociais.
As associações de Escuteiros de Portugal já pediram a alteração da lei, por diversas vezes, mas ninguém do Governo lhes dá ouvidos. A lei, se estando atenta à vocação do Movimento Escutista, também estaria a ajudar no controle dos imensos fogos que no Verão vão grassando um pouco por todo o País. Urge alterar a Lei, fazendo-a atentar na situação especial dos Escuteiros, tornando-a ao mesmo tempo numa Lei mais razoável para o comum cidadão .
Um Fogo de Conselho sem fogueira? Onde já se viu?
Boa Caça e uma forte canhota do Lobo Esfaimado.

quarta-feira, 10 de março de 2010

QUEM QUER SEGUIR BADEN-POWELL???

O dia 22 de Fevereiro foi o DIA DO PENSAMENTO, que nós, Escuteiros, dedicamos ao nosso ilustre Fundador e Chefe Mundial, Lord Robert Baden-Powell de Gilwell.
Não sei quantos Escuteiros em todo o mundo o recordaram nessa data, porque a memória dos homens tende a esquecer aqueles que, como diria o nosso Luis de Camões, "por obras valerosas se vão da lei da morte libertando!", mas por certo houve muitos que relembraram alguém a quem o mundo ficou a dever o mais importante e completo método de educação integral da juventude: O ESCUTISMO!
Também não vou aqui avaliar quantos terão sido os cidadãos no mundo que vieram a seguir as pégadas do Fundador, porque certamente lhes perderia a conta, se a tal propósito ousasse pôr mãos, porque me suscita aquela imagem dos filhos de Abraão, que seriam "mais numerosos que as estrelas do céu ou os grãos de areia das praias". No entanto, Portugal teve desde sempre muitos e bons seguidores de B.P., que procuraram viver segundo o seu espírito e dando-o a conhecer aos vindoros.
Talvez seja o motivo porque um célebre dia, perguntando a um jovem Explorador porque se tornara Escuta, ele apenas me dissse estas singelas palavras: - "Para que o 'Caminho a Seguir' que o Fundador nos deixou, possa um dia tornar-me um cidadão digno deste País!". Fiquei de boca aberta para a determinação que estava implícita nesta afirmação, pelo que procurei saber um pouco mais sobre a caminhada deste Escuta dentro do Movimento. Soube que o pai também havia sido Escuteiro e que sempre o incitou a viver segundo a Lei, os Princípios e a Promessa. É este o legado de B.P.! É este o espírito do Fundador, que pretende que cada um de nós seja testemunha do seu método, seja um impulsionador do Escutismo um pouco por toda a parte, fazendo-o desbravar caminhos como um grande fogo que alastra, o fogo do ideal Escutista que será perene!
Quando das visitas de B.P. a Lisboa, em 1929 e 1934, desde logo ficou o Chefe Mundial ciente que em Portugal o Movimento Escutista tinha pernas para andar e iria ser um êxito no meio da nossa juventude, mercê do profiado trabalho de pessoas como D. Manuel Vieira de Matos, Monsenhor Avelino Gonçalves, o Dr. Tovar de Lemos, o Dr. José Francisco dos Santos, o Conde de Penha Garcia, Sigvald Wiborg, o Dr. Weiss de Oliveira ou D. José de Lencastre, pertencentes ao então denominado Corpo Nacional de Scouts e da Associação dos Escoteiros de Portugal.
Baden-Powell e a Esposa, Lady Olave, tinham por Portugal especial carinho... e os seguidores do espírito daqueles "Cidadãos do Mundo" souberam ser dignos desse carinho, pois traçaram o grande jogo da vida utilizando sinais de pista inspirados naquele que recordámos no pretérito dia 22 de Fevereiro!
Boa Caça, Irmãos!
Victor Elias - Lobo Esfaimado