terça-feira, 28 de dezembro de 2010

SÃO TIAGO...

Desde sempre me recordo de ter uma especial predilecção pela figura de São Tiago ou Santiago, não apenas por uma das ruas da minha terra lhe ser dedicada, para além de também a freguesia dos Marrazes ter na Sociedade Filarmónica de São Thiago dos Marrazes uma lídima representante das suas colectividades perante o concelho e o País e o Escutismo Português ter também colocado uma das suas Secções sobre a protecção deste Santo.
Mas... quem é mesmo S. Tiago? Porque há várias versões de santos com este nome, como sejam São Tiago de Compostela; São Tiago Maior; São Tiago Menor; São Tiago de Jerusalém; São Tiago, o Justo; o filho de Alfeu; o filho de Zebedeu, que são algumas das citações mais conhecidas, vou falar de Tiago, o irmão de Jesus, que poderemos designar apenas por O JUSTO, o Irmão do Senhor ou o Apóstolo Divino.
Foi o primeiro Bispo de Jerusalém e era originário da Judeia, sendo filho de S. José e de Salomé, a primeira esposa deste, antes do casamento com a Virgem Maria. Sabe-se que S. José não era própriamente um jovem e era viúvo, quando desposou a Virgem Mãe de Jesus.
Segundo documentos antigos, Tiago terá recebido primeiro o nome de Joblián, que em hebraico significa JUSTO, porque era ainda uma criança quando mostrou possuir autodomínio sobre todos os seus sentidos, coisa por demais extraordinária para a sua idade. Tinha um olhar dirigido apenas para as coisas boas e recebeu a misericórdia divina. Os ouvidos eram receptivos às santas leituras e a boca regozijava-se com a lei. Estava sempre pronto para a caridade e todos lhe eram simpáticos. Controlava o apetite e não ingeria nada supérfluo. Jamais comeu qualquer espécie de alimento proveniente de animal, fosse carne, peixe ou crustáceos. Nunca bebeu vinho mas sómente água para matar a sua sede. O seu alimento era constituído por dois condimentos: Pão e lágrimas!
A sua vida era de verdadeiro ascetismo, passando muitos dias prostrado de joelhos, que ficaram desgastados. Usava uma túnica tecida de crina de cavalo, mas quando entrava no santuário vestia uma túnica de linho. Orava e trabalhava sem descanso. Era amado verdadeiramente pelos seus familiares, pelos amigos e conhecidos. Desconhecidos vinham de longe para o reverenciar, por causa das suas virtudes. Mesmo os pagãos o tinham em alta estima.
Tiago foi o primeiro escolhido por Jesus Cristo e pelos Apóstolos para o episcopado na Igreja de Jerusalém, porque era adornado de todas as virtudes, destacando-se em especial a sua capacidade de guiar os homens à perfeição, tanto na teoria como na prática; era humilde e moderado.
O seu nome dizia: "TIAGO, SERVO DE DEUS E DO SENHOR JESUS CRISTO".
O homem, dizia Tiago, não deve jurar nem pelo céu nem pela terra, nem por qualquer coisa criada!
Não é por acaso que o Escutismo insere nos seus Patronos alguém com o perfil de São Tiago! Irei continuar a sua biografia para que os Escuteiros possam conhecer a história maravilhosa de alguém tão digno de ser um daqueles Santos a quem entregamos a nossa protecção.
BOM ANO 2011, CHEIO DE ACTIVIDADES QUE POSSAM DAR-VOS TODO O PRAZER EM VOS AFIRMARDES ESCUTEIROS! BOA CAÇA!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

é tempo de NATAL...

Para nós, Escuteiros, todo o ano será Natal, porque vivendo verdadeiramente a nossa Promessa, estamos a fazer renascer a mensagem de Deus aos Homens, que era proclamada pelos Anjos do Senhor:
"GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ NA TERRA AOS HOMENS POR ELE AMADOS"
Que este Natal seja tempo de Paz, de Amor, de Partilha, de Reconciliação, de dar as mãos ao nosso Próximo e ajudar na caminhada rumo à Casa do Pai.
Quando rezamos a Oração do Escuta, estamos a pedir a Deus que nos ajude a ser generosos, a servi-Lo como Ele merece... e eu sei que essa oração sai do mais profundo dos vossos corações, pelo que utilizais o Natal para mais uma Boa Acção do vosso quotidiano, dando aos outros toda a dimensão do vosso entusiasmo por se comemorar a vinda do Chefe Divino para o meio dos Homens, para ser o Salvador do género Humano.
FELIZ NATAL.. FELIZ ANO 2011, PLENO DE PAZ E AMOR!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

DIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO - PADROEIRA DE PORTUGAL

Antigamente, era o 08 de Dezembro dedicado a Nossa Senhora da Conceição, logo, com "muito a propósito", o Dia da Mãe!
É um dia de festa para todos os cristãos, em todo o mundo, mas sempre foi muito especialmente festejado pelos portugueses, que a têm como Protectora da Nação desde há muitos séculos e Padroeira desde que el-Rei D. João IV, logo após a Restauração, assim a proclamou, coroando-a solenemente como a Rainha de Portugal.
Também nós, no Escutismo Católico, temos a suprema dita de ter Nossa Senhora como protectora a Mãe de todos os Escutas, pelo que o dia da Imaculada Conceição é um dia que antigamente marcava a vida dos nossos Agrupamentos, não raro com Veladas de Armas de devoção Mariana, cerimoniais de Promessas ou celebrações penitenciais preparatórias do Natal de Jesus.
Não apenas como Cristãos e Portugueses, mas também na nossa qualidade de Escutas, procurávamos que o Advento fosse vivido em plenitude, com a força e a serenidade que nos era transmitida pela nossa Mãe do Céu, que nos dava a sua ternura e alegria para transmitir àqueles que nos eram confiados no Escutismo.
Neste dia, peçamos a Nossa Senhora, Mãe do Escuta e Rainha de Portugal e da Paz, que nos ajude a trilhar os caminhos da Paz com alegria, a vencer os obstáculos da Vida com preserverança e Alegria, a mostrar ao nosso próximo que somos dignos da nossa Promessa, alicerçados na Esperança de que este Natal seja de verdadeira mudança nos nossos amanhãs!
NOSSA SENHORA, MÃE DO ESCUTA, RAINHA DE PORTUGAL E ESPERANÇA DO MUNDO, NOS CONCEDA SEMPRE A SUA PROTECÇÃO E SEJA NOSSA EXCELSA ADVOGADA JUNTO DO SEU AMADO FILHO, JESUS CRISTO, NOSSO SALVADOR!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

FORMAÇÃO DE FORMADORES

Em qualquer organismo que se preze, se tiver um corpo de funcionários à sua responsabilidade, pugna-se por terem ao seu serviço os mais competentes, zelosos, capazes, sabedores, em suma, OS MELHORES EXECUTANTES e OS MAIS COMPETENTES MESTRES em todas as áreas do conhecimento que a tal organismo estejam cometidas.
Para tanto, reunirá um corpo de formadores que seja dotado de método e competência em todas as áreas da formação, para que aqueles que lhes são confiados possam ser também formadores capazes de transmitir àqueles com quem vão trabalhar toda a gama de conhecimentos que foram adquiridos nos diversos estágios de formação que tiveram ensejo de frequentar.
No Escutismo as coisas não são diferentes, de forma alguma, sendo por isso realizadas diversas etapas de formação a todos os níveis, desde a formação dos Guias de Bando, Guias de Patrulha ou de Equipa, cujos conhecimentos são adquiridos nos Cursos de Guias, ministrados pelos Dirigentes de Alcateia, Grupos ou Clã, que por sua vez receberam preparação da Metedologia Escutista nos CI , CIP, CAL, CAF, CAP, CCF ou nos CDF que os Departamentos Regionais ou Nacionais das respectivas Secções vão organizando.
É hoje possível obter-se uma formação cuidada, razão para que haja uma exigência cada vez maior para aquilo que se espera de cada um de nós, uma vez que no Escutismo se pretendem formar Homens capazes de no amanhã nos darem uma cabal resposta às necessidades que cada vcz mais se fazem sentir de dotar a sociedade com cidadãos responsáveis, atentos, interventivos, credíveis pelo carácter probo que demonstrem e pela forma como se sabem impôr no seu dia-a-dia, tornando-se em exemplares credores da admiração daqueles que com eles privam. Esses são os frutos que hoje se espera venham a florescer e crescer no Escutismo.
Os nossos jovens esperam pela nossa competência formativa para serem os filhos de Portugal e bons cidadãos que necessitamos. Não será difícil traçar o caminho a seguir, se imbuídos de voluntarismo e espírito de Servir!
BP deu-nos o exemplo!

sábado, 30 de outubro de 2010

NESTE HALLOWEEN 2010...

...QUE OS AMIGOS TE NÃO FALTEM... O AMOR SEJA CONSTANTE... O DINHEIRO SE MULTIPLIQUE... A SAÚDE SEJA DE FERRO... O TRABALHO SEJA GARANTIDO... A CRISE NO PAÍS SEJA PASSAGEIRA E TU POSSAS SORRIR SEMPRE E VER OS TEU FELIZES...
SÃO ESTES OS BRUXEDOS QUE TE DESEJO! NÃO GOSTAS DELES? ENTÃO DIZ POR TRÊS VEZES, A PLENOS PULMÕES E NO MEIO DA MULTIDÃO QUE SAI DA MISSA DE LOGO, NO FIM DA TARDE:
- TE RENEGO, HALLOWEEN, E ESCONJURO PARA QUE AS BRUXAS DEIXEM O AR MAIS PURO!
SE O NÃO FIZERES, TUDO SE IRÁ CUMPRIR,
POIS SÃO ESTES OS DESEJOS DA BRUXA AURELINA DA PURIFICAÇÃO!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

TODOS OS SANTOS

Todos os nossos Irmãos e Irmãs que estão na Glória Eterna formam a chamada Igreja Triunfante, independentemente de serem ou não reconhecidos na terra, pela Igreja Militante, como Beatos e Santos. Eles são os exemplos que devemos imitar, tal como o devemos fazer em relação ao Chefe Divino, Jesus Cristo.
Os Santos e Santas de Deus são todas as benditas Almas que, redimidas como todos nós pelo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, quando da Sua Paixão e Morte, Ressuscitaram com Ele e estão agora no Céu a viver as delícias do Amor de Deus.
Também aqueles que "vivem" no Purgatório - a Igreja Padecente - a aguardar o tempo de ficarem finalmente purificados para poder ascender ao lugar dos eleitos de Deus, no Paraíso, são recordados neste Dia, tal como todos nós, homens e mulheres que vivemos em plena gestação espíritual, no seio deste planeta Terra, estamos a viver a expectativa da Glória Eterna, pela Graça de Deus.
Associemo-nos aos Santos de Deus, principalmente àqueles que se encontram já no gozo pleno do Paraíso Celeste, mas sem esquecer aqueles Santos que na terra já vivem a Graça Divina - porque o Reino de Deus começa já neste mundo, embora de um modo provisório, uma vez que Satanás tudo faz para que sejamos condenados às trevas do Inferno eterno.
Nós, Escuteiros, sabemos que Todos os Santos são os Amigos de Deus como por exemplo
- São Nuno de Santa Maria ou Santo Condestável ;
- Santa Isabel de Portugal ou Rainha Santa;
- Santo António de Lisboa ou de Pádua;
- São Teotónio;
- São João de Deus;
- Santa Beatriz da Silva;
- São Gonçalo Garcia
e tantos outros Santos e Santas de Deus e a quem costumamos invocar na Ladaínha dos Santos, em especial quando da nossa Promessa.
Que Todos os Santos nos ajudem a dar testemunho da nossa Fé, para sua maior glória.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

JOTA - JAMBOREE NO AR 2010

Mais um JOTA foi passado, mais uma grande actividade foi proporcionada a todos aqueles que vêem neste evento mundial uma oportunidade para se unirem aos Irmãos Escutas espalhados pelo mundo... através do rádio.
Já em 1913 o Fundador do Escutismo, o nosso eterno Chefe Mundial Baden-Powell, dizia: "...a rádio será no futuro o hobby dos rapazes... é uma actividade enriquecedora cujo futuro é prometedor... espero que os escuteiros a saibam aproveitar."
E a realidade diz-nos que os rapazes e raparigas de todo o mundo souberam aproveitar bem as possibilidades que BP preconizara para a rádio e fizeram dele mais um modo de ampliar o amizade e fraternidade escutista, que é em simultâneo o símbolo e razão de ser do Escutismo... e do mesmo modo do Jamboree no Ar.
Este termo JAMBOREE surge pela primeira vez no ano de 1917, era então o Escutismo um jovem com apenas 10 anos de vida. Baden-Powell pretendeu assinalar este aniversário reunindo jovens de todo o mundo.
Foi no 9º. Jamboree Mundial, realizado em Inglaterra no ano de 1957, que radioamadores escuteiros montaram, pela primeira vez, uma estação de rádio em campo e isso foi o embrião do que depois viria a acontecer em todos os Jamborees. Mas o êxito foi tão grande que desde logo se pensou fazer o primeiro JAMBOREE NO AR, o que veio a acontecer no ano seguinte. Efectivamente, em 1958 cerca de 20 estações, espalhadas por 10 países, estiveram no ar pela primeira vez, dando curso a uma actividade que no 5oº. Jamboree proporcionou contactos entre mais de 500 mil Escuteiros e Guias de todo o mundo!
O indicativo usado em Portugal é CT1 e CT4 - para Portugal Continental -, CT2 para os Açores e CT 3 para a Madeira, seguindo-se outro grupo de duas ou três letras, que indicam a estação, como por exemplo CT1LE a indicar a Estação "Lobo Esfaimado" em Portugal Continental.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O CÓDIGO DE GILWELL

Se alguma vez fores até Gilwell Park, caro Irmão no Ideal Escutista, será interessante reflectires sobre alguns pontos capazes de te ajudar a superar as dificuldades que irás encontrar na tua caminhada como Formador, se a visita se insere num propósito de dares a tua disponibilidade formativa de forma a que os jovens venham a ter a adequada preparação preconizada pela coeducação escutista.
A essa reflexão poderemos chamar, com toda a propriedade, o Código de Gilwell, conforme nos é transmitido pelo Chefe de Campo de Gilwell John Thurman, e que é composto por 12 pontos que estão assim identificados:
- I - "AMIZADE"; - II - "COMPREENSÃO"; - III - "EXEMPLO"; - IV - "EFICIÊNCIA"; -V - "ACUALIZAÇÃO"; - VI - "ADULTOS"; - VII - "POSITIVO"; - VIII - " ENTUSIASMO"; - IX - "LEALDADE"; -X -"SENSO DE HUMOR"; - XI - "ESFORÇO"; - XII - "TRADIÇÃO".
Estes pontos do Código não foram colocados por ordem da importância que possam ter... porque TODOS SÃO IMPORTANTES quando vamos actuar como formadores de Homens e Mulheres que podem estar em diversos estádios do seu desenvolvimento, porque a formação se faz desde Lobito até Dirigente... e aqui continuará a fazer-se porque o Formador de Formadores apenas poderá acontecer com a formação contínua.
Diz a sabedoria popular "APRENDER ATÉ MORRER"... depois que o filósofo Sócrates sentenciou "SÓ SEI QUE NADA SEI!".
Irei dissecar os pontos de reflexão, um a um, em próximos escritos sobre o tema, porque o Código de Gilwell se destina essencialmente ao aperfeiçoamento das relações entre formadores e formandos.
Felizmente que as Associações Escutistas estão atentas... e o Bureau Mundial não tem descurado a formação.
O Escutismo continuará a ser uma escola de formação integral do jovem, na medida em que haja Formadores que façam do seu trabalho uma dádiva ao seu semelhante.
Quando rezamos a "Oração do Escuta", porque pertencemos ao Escutismo Católico, costumamos dizer:
" Senhor Jesus: - Ensinai-me a ser generoso; a Servir como Vós o mereceis; a dar-me sem medida; a combater sem cuidar das feridas; a trabalhar sem procurar descanso; a gastar-me sem esperar outra recompensa, senão saber que faço a Vossa Vontade Santa. Ámen ".
Meditemos nela!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

EFEMÉRIDES...

Fez agora 50 anos que se realizou, no Estoril, o XI Acampamento Nacional do CNE e III Jamboree Português.
Foi um Acampamento que conincidiu com duas grandes celebrações centenárias de grande significado para todos Portugueses, pois comemoravam-se mais um centenário do nascimento do Santo Condestável D. Nuno Álvares Pereira, o nosso São Nuno de Santa Maria - o querido Patrono Nacional do CNE -, e também o centenário da morte do Infante D. Henrique.
Fui um dos que tive a dita de estar presente neste evento, que teve lugar na Quinta da Marinha, propriedade da ilustre Família Pereira Coutinho.
Foi Chefe de Campo D. José Maria de Queirós e Lencastre, que tinha no seu Staf de Campo os Dr. José Francisco dos Santos, D. José Paulo de Queirós e Lencastre, Cónego Dr. José Martins Gonçalves, Pe. João Ferreira, Dr. José Duarte de Ayalla Botto, Dr. Américo do Carmo Santa Marta, Vitor Manuel de Lima e Santos, João Couto Júnior, Dr. Francisco Sousa Dias, Engº. João Albino Cabral, Dr. Manuel Faria, Dona Eugénia Brandão de Melo, Francisco O. Santos, António Xavier de Oliveira, além do Dr. Magalhães Mota, do Carlos Mana, do Afonso P. Castro e tantos outros que seria entediante inumerar.
Fiquei às ordens do Dr. Magalhães Mota, que superintendia o serviço dos Caminheiros.
Foi uma manifestação de fraterna e alegre amizade que juntou naquele XI Nacional o melhor de uma juventude irmanada no mesmo ideal que nos foi legado pelo Fundador, com a certeza de que o Infante nos indicava a rota e o Santo Condestável nos dava a sua benção, sob o signo da Flôr de Lis e à sombra da Cruz de Cristo, na certeza de que estaremos SEMPRE ALERTA PARA SERVIR não só a Pátria Portuguesa como todas as comunidades dos povos do mundo.
O lema deste XI NACIONAL foi:
"SEMPRE MELHOR!... E MAIS ALÉM!..."

domingo, 8 de agosto de 2010

ESCUTISMOS...

Em tempos já perdidos nas poeiras do passado, Portugal tinha um Governante que não gostava muito dessas modernices espalhadas por um "bife" que tinha o nome Robert Baden-Powell, um cidadão militar inglês inventor de um método de educação que alguns chamariam de revolucionário mas que esse tal governante, que até era o Presidente do Conselho de Ministros de Portugal, chamaria de movimento pervertor de consciências, pois para educar tinhamos cá a Mocidade Portuguesa e essa bastava para levar os jovens por bons caminhos.
Lógico que não ganhou a batalha da proibição e o Escutismo singrou em Portugal, primeiro por força do "arreganho" que foi colocado pela Associação dos Escoteiros de Portugal, que nunca desanimou , e depois pela perseverança posta em acção pelos fundadores do Corpo Nacional de Escutas, que teimaram em não desistir de trazer para o seio da Igreja a magnífica obra educacional já então implantada no mundo chamado civilizado, que tinha o cunho e genialidade de um Lord de Gilwell que até foi General dos Exércitos de Sua Majestade Britânica e foi herói nas Campanhas contra os Matabeles, na Guerra do Boers na África do Sul, mas especialmente pela sua acção durante o Cerco de Mafeking.
Não vou agora dissertar sobre aquilo que foi essa acção, nem sobre os celebrados "Cadetes de Mafeking", porque um Escuteiro não necessitará de ser recordado constantemente da forma como B.P. criou o Movimento de que foi Chefe Mundial.
Aquilo que gostaria é não ter de me confrontar com notícias sobre o Escutismo Mundial que possam dar conta de algumas coisas que podem ser consideradas como alienação e não formação.
Explico: O Escutismo em Moçambique, de que mostro uma fotografia do Agrupamento S. Miguel de Nova Freixo no dia das primeiras Promessas, estava vivo e recomendava-se, até ao dia em que a independência do território tornou Moçambique numa República Socialista de inspiração comunista. Aproveitando a existência do Escutismo, o Governo de Joaquim Chissano resolveu autorizar o "ressuscitar" do Movimento... mas há a possibilidade de que se possa tornar em algo a controlar pelo Governo, sendo relevante o facto de o Presidente da República de Moçambique em exercício ser assim uma espécie de "manda chuva" do Escutismo, com o cargo de "Patrono" do Escutismo Moçambicano, enquanto o anterior Presidente, Joaquim Chissano, é o Presidente do Conselho Nacional, cargo até à pouco exercido por Brazão Mazula... que nos seus tempos de Padre Missionário da Consolata foi Assistente do Agrupamento nº. 424 - S. Miguel de Nova Freixo, nos tempos do Corpo Nacional de Escutas da era colonial.
Há um Director Nacional... "importado", porque não é Moçambicano mas sim Polaco, chamado Leonardo Admowicz, que se julga reportar ao Presidente de Moçambique e dele recebe luz verde, ou não, para se cumprirem os programas do Escutismo Mundial. Acredito que tenha qualidades para o exercício do cargo!
Seria bom que a Liga do Escuteiros Moçambicanos, criada em 1994, viesse a ser a verdadeira impulsionadora do Escutismo em Moçambique, dentro do espírito de Baden-Powell e que não venha a copiar a repetição dos erros que acontecem em muitos paízes de África, onde são um exemplo nulo e até causa impressão ouvir dizer que são ESCUTEIROS!
Sei que Chissano e Guebuza são pessoas bastante responsáveis e não querem impor ninguém a obrigatoriedade de ser militante da FRELIMO para ser Escuteiro. Nem a Igreja Moçambicana iria permitir uma indignidade dessas.
Confiemos, pois, que o Governo de Moçambique permita aos jovens seguir o ideal de educação integral preconizado por Lord Baden-Powell of Gilwell, de molde a serem exemplo para o mundo, que os espera nos Jamborees, nos Rover, nos Indaba, para, de mãos dadas com eles, poderem gritar ao mundo: O ESCUTISMO É UMA FRATERNIDADE MUNDIAL !

sábado, 24 de julho de 2010

ESCUTISMO - UM IDEAL DE VIDA

Porque gosto de lêr tudo o que fale de Escutismo, para estar a par de tudo o que respeita ao Movimento em boa hora criado por Baden-Powell, foi com espanto que vi postado num blogue, no aniversário de B.P., o texto que segue:

"Confesso que tive sempre alguma aversão, senão mesmo repugnância por aqueles meninos penteadinhos e bem comportados, usando calções faça chuva ou faça sol, sempre dispostos a ajudar a velhinha a atravessar a estrada, sistemáticamente "acampados" nas portas das igrejas ao domingo de manhã e, sempre na primeira linha das procissões.
Nos meus tempos de menino ser escuteiro era ser menino queque e, só iam para os escuteiros os filhos das "boas famílias". Nos meus tempos de rapaz - pós 25 de Abril e em pleno PREC - ser escuteiro era ser um betinho e, só iam para os escuteiros os filhos das "boas famílias" e, geralmente associadas aos partidos reaccionários e aos sectores mais conservadores da igreja católica.
(Já não haviam muitas procissões - sinais dos tempos - mas o acampamento dominical à porta das igrejas mantinha-se, acompanhado agora, pela venda de calendários).
No meu tempo de menino, ser escuteiro implicava andar de caixinha ao peito, nos peditórios da Liga Portuguesa Contra o Cancro; ir à missa ao domingo de manhã e participar nas quermesses da caridadezinha; não poder "ir à laranja" à Quinta de Sant'Ana; não poder ir apanhar pássaros a lagartixas para a Quinta da Rendeira; ser expressamente proibido de descer a Rua Estevão Liz Velho em carrinhos de rolamentos; não poder mandar bisnagadas de água às raparigas no Carnaval; não ter autorização dos pais para lançar papagaios de papel nas escarpas de Santos Nicolau e, não poder dar respostas fortes ao padre Ramalho, no ciclo preparatório de Bocage, nas aulas de Religião e Moral que eram uma seca.
Nos meus tempos de menino e rapaz, havia sempre a possibilidade de alguém das classes mais desfavorecidas ingressar nos escuteiros - não lhes era vedada a entrada; mas era necessário ter muito estofo para aguentar a chacota dos outros - os "de bem" - e a descriminação encapotada.
Nos meus tempos de menino e rapaz ser escuteiro significava ser "do sistema" que há época se chamava "situação" e, não havia fascista digno do nome que não tivesse o filho nos escuteiros.
Participar nos escuteiros era assim como que uma espécie das actuais Jotas partidárias; uma incubadora para o ingresso na vida pública/política.
Não sei se foi azar meu ou azar aos escuteiros, ou ambas as coisas; mas ao longo da minha vida, tudo o que vi associado ao escutismo e aos escuteiros, foi sempre uma perversão da ideia base que, levou Baden-Powell a criar o primeiro agrupamento de escuteiros em 1907, ou a escrever Escutismo para Rapazes, corria o ano de 1908; Resposta aos graves problemas sociais - desemprego e subnutrição - que empurravam as crianças das classes operárias para violentos confrontos e delinquência nas ruas de Inglaterra.
Baden-Powell que me desculpe e descanse na Paz do Senhor mas, para mim o escuteiro será sempre o menino vestido de parvo e, o chefe, o parvo vestido de menino.
E com o sinal de pista, como o que está desenhado na sua campa em Nyeri no Quénia que significa "Fui para casa", me despeço."

Porque as vozes de burro não chegam aos céus, li e não liguei, pois o autor deste espectacular monumento à estupidez humana não merece que se dê publicidade a tanta cretinice, porque apenas um cretino terá a lata suficiente para dizer tantas asneiras numa só postagem.
O Escutismo continua a ser uma escola de virtudes, um método impar na formação dos nossos jovens, porque lhes dá carácter, sentido do dever, da honra, da amizade, do serviço em prol da comunidade! Mesmo que pareça utópico, não há da parte dos Escuteiros qualquer sentimento de repúdio para com as atoardas que o autor escreveu, porque "O ESCUTA É PURO NOS PENSAMENTOS, NAS PALAVRAS E NAS ACÇÕES".
O Escutismo continua a ser um Movimento Educativo que procura desenvolver no jovem, nos seus momentos de liberdade, as qualidades morais e físicas que façam dele um homem feliz, mais capaz e um bom cidadão. Isso nos importa.
Boa Caça.
Lobo Esfaimado

quarta-feira, 30 de junho de 2010

O VALOR DA PROMESSA

Um Escuta, após ter feito a sua Promessa, assume um papel especial na Sociedade em que está inserido, porque lhe são imputados deveres para com Deus, de quem é filho, a Igreja, que lhe indica o caminho para o Pai, e a Pátria, como consta do artigo 2º. dos Princípios... mas estes deveres não são "nucleares" para todos os cidadãos, pois os não Escuteiros não estão marcados com o sinal indelével consubstanciado na Lei, Princípios e Promessa!
"PROMETO POR MINHA HONRA E COM A GRAÇA DE DEUS FAZER TODO O POSSÍVEL POR CUMPRIR OS MEUS DEVERES PARA COM DEUS E A PÁTRIA, AUXILIAR OS MEUS SEMELHANTES EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS, OBEDECER À LEI DO ESCUTA!".
É, sem dúvida, a pedra de toque para uma vida plena... e não deixa de ser curioso que ninguém tenha feito qualquer observação para o facto de a Promessa não imputar a quem a profere o ferrete da "obrigação" de cumprir em qualquer circunstância, porque no Escutismo não existe a obrigação de nada! O Escuta faz as coisas seguindo à risca a divisa do Lobito: - Faz tudo "DA MELHOR VONTADE" e procura sempre "SER MELHOR...MELHOR...MELHOR", como é alvitrado no Grande Uivo.
Tive um Assistente que afirmava ter a Promessa Escutista o mesmo significado do Sacramento da Ordem, pois enquanto este Sacramento lhe imprimiu as "marcas indeléveis" que Cristo lhe veio atribuir, para o tornar membro do Povo Sacerdotal para o resto da sua vida, também ao fazer a Promessa se tornou Escuteiro para toda a vida, razão porque entendia bem o significado da expressão "ESCUTEIRO UM DIA... ESCUTEIRO TODA A VIDA!".
E não deixa de ser importante o facto de serem comuns em todo o mundo a Lei, a Promessa e os Princípios, tal como o é a "Bíblia" escutista que é o ESCUTISMO PARA RAPAZES, verdadeiro "Vade-mecum" do Movimento de Baden-Powell. As Palestras de Bivaque nº. 2 e 3 sempre foram consideradas, por mim, palestras vitais para a formação de um bom Escuta... e aí podemos reflectir até no que a Promessa significa para nós, Escuteiros. Basta atentar nesta passagem: ..."O chefe pergunta, então: - 'Sabes o que é a tua honra?'
O aspirante: - 'Sei, sim: quer dizer, que se pode confiar que sou verdadeiro e honesto.
- Conheces a Lei do Escuteiro?
- Conheço, sim!"
Que bom seria todos conhecerem as leis que os regem! Talvez o mundo fosse um pouco melhor, como era desejo do Fundador... e o será de cada um daqueles que um dia fizeram a sua Promessa: "PROMETO..."
Boa Caça
Lobo Esfaimado

terça-feira, 1 de junho de 2010

dia mundial DA CRIANÇA!

O Dia Mundial da Criança começou a comemorar-se em 1950. Ao contrário do que muita gente pensará, o Dia Mundial da Criança não é uma festa que tenha as crianças como figura central, pois é muito mais do que isso, bastando que se esteja atento àquilo que se passa no mundo para se perceber a necessidade deste dia em que devemos proporcionar à criança toda a felicidade do mundo. Talvez a sociedade possa estender este dia por 365 dias... e então sim! Deixamos de ter de "comemorar" um dia das crianças, porque teremos o ano todo a ser-lhes dedicado. Foi em 1945, apenas terminada a 2ª Guerra Mundial, que tudo começou. Houve muitos países da Europa, do Médio Oriente e a China que entraram em crise, por falta de condições de vida.
Este é um dia em que devemos pensar nas milhares de crianças que continuam a sofrer maus tratos, contraem doenças, têm fome ou sofrem discriminações (ser-se discriminação significa que se é postode lado... por ser diferente).
As crianças desses países viviam bastante mal por falta de comida, mas os pais estavam mais preocupados com o poderem voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos. Algumas dessas crianças nem pais tinham, pois eram órfãs da guerra!
Por falta de dinheiro, muitos pais tiravam os filhos da escola e colocavam-nos a trabalhar, por vezes durante horas a fio e em trabalhos muito duros. Foi então que em 1946 se reuniu um grupo de países da ONU (Organização das Nações Unidas) para começarem a tentar resolver este problema, nascendo assim a UNICEF.Mas era difícil estar-se a trabalhar para as crianças, pois nem todos os países do mundo mostravam interesse no cumprimento dos direitos da criança.
Em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres propôs às Nações Unidas a criação de um dia que fosse dedicado às crianças de todo o mundo. E este dia começou a ser comemorado, pela primeira vez, logo no dia 1 de Junho desse ano, tendo os estados-membros das Nações Unidas reconhecido às crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origem nacional ou social o direito a:- afecto, amor e compreensão;- alimentação adequada;- cuidados médicos;- educação gratuita;- protecção contra todas as formas de exploração;- crescer num clima de Paz e Fraternidade universais.
Só nove anos depois, em 1959, estes direitos das crianças foram passados ao papel, mas no dia 20 de Novembro desse mesmo ano algumas dezenas dos países, que fazem parte da ONU, aprovaram a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Educação para a cidadania...

Ultimamente, seja lá por causa do que seja, tem-se verificado um surto de bom senso a espalhar-se um pouco por todo o País, como seja, por exemplo, o "LIMPAR PORTUGAL" em boa hora desencadeado, que tem contribuído para que os espaços verdes e linhas de água, que estavam a chegar a um ponto de alarmante ruptura, estejam a ficar um pouco mais limpos daquilo que a falta de civismo de alguns os estavam a condenar.
E fico contente por verificar que em alguns pontos deste jardim à beira mar plantado são os Escuteiros - CNE, AEP ou Guias de Portugal - a dar o exemplo e partindo para a "aventura ecológica" de promover a limpeza das matas, leitos dos rios ou baldios onde a insensatez de uns tantos estava em vias de causar um desastre ecológico.
Na minha formação como Escuteiro também tinha de estar atento à proliferação de atentados ambientais diversos, que exigiam o exacto cumprimento da divisa "ALERTA" e à prática da Boa Acção de cada dia através da limpeza dos espaços envolventes da comunidade, tal como me era muito caro o prestar apoio aos doentes, ajudar nas várias campanhas de solidariedade... enfim: cumprir aquilo a que me obrigava o usar um lenço ao pescoço e uma Flor de Lis ao peito, desde o dia em que prometi perante Deus, a Igreja e a Pátria ser útil ao meu semelhante.
Hoje diz-se que é estar imbuído de espírito de cidadania... e estou plenamente de acordo: O Escuteiro é um dos pioneiros da educação para a cidadania, mesmo que não o saiba! Basta-lhe que seja um cidadão atento e cumpra a Lei, a Promessa e os Princípios... e a cidadania estará garantida.
Alguém disse que "Educar para a cidadania pode ser desenvolver a vontade de participar quando tudo parece convidar ao conforto da indiferença e da preguiça. Quando lá fora chove e estamos quentes, quando lá fora há choro e cá dentro mordomia, quando lá fora há fogo e cá dentro frescura, quando lá fora há fome e frio e cá dentro há calor e “abastança”."
"Educar para a cidadania pode ser consumir tempo com os outros quando o tempo nos voa para as nossas tarefas; é ouvir os ruídos urgentes quando preferíamos o silêncio; é ficar, quando preferíamos regressar, se o outro precisa de nós."
"Educar para a cidadania pode ser fazer gostar dos lugares onde vivemos com os outros, a nossa casa, a nossa escola, a nossa cidade, o nosso país, o nosso mundo, tornando-os mais belos, mais humanos, mais saudáveis, mais justos, menos esgotados, um lugar também para os vindouros."
Antigamente era difícil convencer as pessoas de que o acto de limpar não era apenas um contributo para evitar contaminações ou doenças várias inerentes à falta de higiene, como também era um acto de civismo que se praticava. Hoje está implicito na educação para a cidadania, como estará o acto de votar, de socorrer o próximo, de ser solidário com aquele que sofre, de educar, enfim ser participante activo na vida da comunidade local, regional, nacional ou internacional, porque ser-se um cidadão consciente torna-nos "Cidadãos do Mundo"! É este o valor da educação para a cidadania!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O PAPA ENTRE NÓS...

O Escutismo Católico Português - na Associação dos Escoteiros de Portugal também há católicos, portanto não falo exclusivamente do Corpo Nacional de Escutas, que é realmente o Escutismo da Igreja Católica - tem mais uma oportunidade para participar numa manifestação de fé ímpar, porquanto a visita do Santo Padre é um momento propício para a prática da Boa Acção de cada dia, que a nossa condição de Escuteiros nos impõe.
Estou certo que a visita Papal será um momento de afirmação de que o comprimisso que um dia assumimos perante Deus, a Igreja e a Pátria, no dia da nossa Promessa, não deixará de ficar vincado através do nosso espírito de SERVIR, pelo que importa saber qual o programa completo da
Viagem Apostólica de Sua Santidade Bento XVI a Portugal, no 10º aniversário da beatificação de Jacinta e Francisco Marto, Pastorinhos de Fátima (11‑14 de Maio de 2010)
PROGRAMA
11 de Maio, terça-feira
ROMA

08.50Partida de avião do Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci de Fumicino para Lisboa
LISBOA
11.00 – Chegada ao Aeroporto Internacional da Portela, Lisboa
Acolhimento oficial
Discurso do Santo Padre

12.45 – Cerimónia de boas‑vindas, frente ao Mosteiro dos Jerónimos
Breve visita ao Mosteiro dos Jerónimos
13.30 – Visita de cortesia ao Presidente da República, no Palácio de Belém
18.15 – Santa Missa no Terreiro do Paço. Homilia do Santo Padre
Mensagem do Santo Padre comemorativa do 50º aniversário da inauguração do Santuário de Cristo Rei de Almada
12 de Maio, quarta-feira
07.30 – Santa Missa, em privado, na Capela da Nunciatura Apostólica
10.00 – Encontro com o mundo da cultura, no Centro Cultural de Belém
Discurso do Santo Padre
12.00 – Encontro com o Primeiro Ministro, na Nunciatura Apostólica
15.45 – Despedida da Nunciatura Apostólica
16.40 – Partida de helicóptero do Aeroporto Internacional da Portela de Lisboa para Fátima
FÁTIMA
17.10 - Chegada ao heliporto no grande parque do novo Estádio Municipal de Fátima
17.30 – Visita à Capelinha das Aparições
Oração do Santo Padre
18.00–Celebração das Vésperas com sacerdotes, diáconos, religiosos/as, seminaristas e agentes de pastoral, na Igreja da SS.ma Trindade
Discurso do Santo Padre
21.30 – Bênção das velas, na Capelinha das Aparições
Discurso do Santo Padre. Oração do Rosário

13 de Maio, quinta-feira
10.00 – Santa Missa na esplanada do Santuário de Fátima
Homilia do Santo Padre. Saudações do Santo Padre

13.00 – Almoço com os Bispos de Portugal e com o Séquito Papal no Refeitório da Casa de Nossa Senhora do Carmo
17.00–Encontro com as Organizações da Pastoral Social, na Igreja da SS.ma Trindade.
Discurso do Santo Padre
18.45 – Encontro com os Bispos de Portugal no Salão da Casa de Nossa Senhora do Carmo.
Discurso do Santo Padre
14 de Maio, sexta-feira
08.00 Despedida da Casa de Nossa Senhora do Carmo
08.40 – Partida de helicóptero do heliporto de Fátima para o Porto
GAIA
09.30 – Chegada ao heliporto do Quartel da Serra do Pilar
PORTO
10.15 – Santa Missa na Avenida dos Aliados
Homilia do Santo Padre

13.30– Cerimónia de despedida no Aeroporto Internacional Sá Carneiro do Porto.
Discurso do Santo Padre
14.00 – Partida de avião do Porto para Roma
ROMA
18.00 – Chegada ao Aeroporto de Ciampino, Roma
.
Com votos de Boa Caça e uma forte canhota do
Lobo Esfaimado

sábado, 1 de maio de 2010

A todas as Mães...

Mal seria que um Escuteiro não lembrasse a Mãe no dia que lhe é dedicado! Por igual forma, quando homenageamos a nossa Mãe terrena, estamos a homenagear Nossa Senhora, Mãe dos Escutas, a terna Mãe do Céu!
Neste poema, recordemos todas as Mães... as nossas Akelás que são Mães dos seus filhos e muitas vezes nossas, as Chefes que desempenham as mais variadas tarefas na vida das Unidades Escutistas... não descurando o papel de Mães e educadoras, que lhes é imputado pela sua condição de Mulheres!
.
Um Dia...
*
Um dia,
o Amor estendeu as mãos
para o nada e abriu o espaço...
Um dia,
o Amor estendeu as mãos
para o homem e abriu-se o encontro...
Um dia,
o Amor tornou-se
vida da tua vida e eu existi...
Mãe,
o céu sem confins
revela-me o teu amor...
A vastidão do mar
fala-me da tua bondade...
As altas montanhas
refletem o teu heroísmo...
A profundeza dos vales
espelha a tua humildade...
A beleza das flores
traduz o teu caminho...
Tudo isso encerras
dentro do teu grande coração...
E silenciosa, serena, sorrindo,
continuas labutando
no quotidiano da vida.
Um dia,
o Amor tornou-se vida da tua vida
e eu existi.
Obrigado, Mãe!
.
Poema de
Autor desconhecido

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O DIA DE SÃO JORGE...

Estava a fazer um trabalho sobre o DIA DA TERRA, que hoje se comemora, quando me veio ao pensamento que amanhã, dia 23 de Abril, é o DIA DE SÃO JORGE, o Patrono universal de todos os Escuteiros, que em Portugal o é especialmente dos Exploradores.
Além do mais, São Jorge é o santo patrono da Inglaterra, de Portugal, da Geórgia, da Catalunha, da Lituânia, da cidade de Moscovo e do Rio de Janeiro, embora extraoficialmente, porque o patrono oficial da cidade maravilhosa é São Sebastião.
Neste dia 23 de Abril comemora-se o seu martírio e em o3 de Novembro é comemorada a reconstrução da Igreja de S. Jorge de Lida - Israel, onde se encontram as suas relíquias. Esta igreja foi mandada eregir pelo Imperador romano Constantino I.
A tradição aponta o ano 303 como o ano da sua morte. Apesar de a sua história se basear em documentos lendários e apócrifos, como é o caso do decreto gelasiano do Século VI, a devoção a São Jorge depressa se espalhou um pouco por todo o mundo.
Colocou-se a hipótese de a devoção a São Jorge poder também ter origem na mitologia nórdica, através da figura de Sigurd, o caçador de dragões, mas é uma hipótese rejeitada à partida pelo facto de carecer de qualquer fonte que se possa considerar fidedigna.
Há várias razões para Baden Powell ter consagrado S. Jorge como Patrono Mundial: "S. Jorge foi tudo aquilo que o Escuteiro deve ser: Quando se encontrava perante uma dificuldade ou perigo, por maior que parecesse, mesmo que fosse um dragão, não lhe fugia, nem o receava, mas acometia-o com todas as suas forças e as do seu cavalo. Embora mal armado para tal combate, por apenas estar munido de uma lança, arrematou-a com toda a alma e conseguiu, finalmente vencer uma dificuldade que ninguém se atrevera a enfrentar. É assim mesmo que o Escuteiro deve encarar as dificuldades ou perigos, por muito grandes ou terríveis que pareçam, ou por mal equipado que esteja na luta. Deve arrostá-los ousada e confiadamente, empenhando todas as forças para procurar vencê-los, e é muito provável que o consiga."
Que o teu São Jorge, caro Irmão Escuteiro, seja de renovada caminhada na Pista do Bem, combatendo o bom combate com as armas da Fé no Chefe Divino, que nos indica o Caminho a Seguir sem obstáculos, para que possas chegar ao Fim de Pista ciente de que terás à tua espera um lugar na tenda do Pai, junto de todos os seus Anjos e Santos... e na presença do nosso São Jorge, por quem gritamos com alma: "ARRAIAL...ARRAIAL... POR SÃO JORGE E PORTUGAL". Desculparás não pôr o grito completo, mas sabes que também há outros Movimentos para além do CNE... e também eles quererão invocar a AEP, por exemplo... estás a perceber a ideia?
De qualquer modo, uma grande canhota e SEMPRE ALERTA PARA SERVIR
Teu amigo Lobo Esfaimado.

domingo, 11 de abril de 2010

O CRISTO DAS TRINCHEIRAS

O Cristo das Trincheiras, o túmulo do Soldado Desconhecido, a Chama da Pátria


Caríssimo Irmão Escuta:
Certamente já visitastes o Convento de Santa Maria da Vitória, que talvez conheças melhor se te disser que é vulgarmente conhecido por Mosteiro da Batalha.
Nos meus tempos à frente dos destinos dos jovens que me foram sendo destinados nos Agrupamentos onde tive a dita de trabalhar, como Dirigente ou como colaborador eventual, era um ponto de honra visitar, no dito Mosteiro, a Sala do Capítulo e nesta o túmulo do Soldado Desconhecido. Aí senti sempre especial veneração por uma imagem, bastante mutilada, representando Jesus Cristo Crucificado... que durante muito tempo nem cruz tinha. Esta Imagem do nosso Divino Chefe tem uma história, que me proponho contar-te:
O Cristo das Trincheiras
O "Cristo das trincheiras" é uma das raras relí­quias recuperadas pelas forças portuguesas que estiveram em França durante a I Grande Guerra e merece uma referência especial por retratar a fé de quem se sentia abandonado num país estrangeiro, a combater numa guerra que parecia não fazer sentido. A imagem do "Cristo das trincheiras", que não é, obviamente, portuguesa, encontrava-se na zona defendida pelo Corpo Especidioná¡rio durante a ofensiva alemã que quase destruiu a 2ª. Divisão de Infantaria e, no meio do caos, foi trazida pelos militares que conseguiram reagrupar-se e regressar às linhas aliadas.
É quase inimaginá¡vel que, debaixo das barragens de artilharia alemãs, que dizimaram grande parte do contingente português, a opção de alguns militares fosse a de trazer consigo a imagem de Cristo, severamente danificada, e a colocassem num local seguro, onde pudesse ser novamente venerada.A imagem foi trazida para Portugal 50 anos após a batalha, oferecida pela França, encontrando-se actualmente no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, junto do túmulo do Soldado Desconhecido, um dos muitos cuja identidade se desconhece e que perderam a vida na Grande Guerra. Mais do que um episódio ocorrido durante a 1ª. Guerra Mundial, o "Cristo das trincheiras" simboliza a fé que manteve os Militares Portugueses na linha de frente durante um par de anos, praticamente sem licenças, mal abastecidos, sentindo-se abandonados por quem os enviou para combater por algo que a maioria não entendia.


A imagem de Cristo, mutilada, nos campos de La Lys

Caros Escutas que me lerem: Quando passarem na Batalha, não se esqueçam de passar pelo túmulo do Soldado Desconhecido e aí, ao mesmo tempo que prestam as vossas homenagens aos Heróis que, anónimamente, deram o seu sangue pela Pátria, curvem-se perante o Divino Chefe, Jesus Cristo, que mesmo mutilado pela metralha alemã, foi apoio e lenitivo para os nossos Militares em terras de França.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Para todos os Amigos:

Que a alegria da Ressurreição de Cristo inunde os vossos corações e traga para os vossos lares, Agrupamentos/Grupos ou comunidades locais SAÚDE, AMOR, PAZ...
...PORQUE AQUELE QUE FOI CRUCIFICADO POR NOSSO AMOR RESSUSCITOU!
ELE ESTÁ VIVO, ALELUIA!
UMA SANTA PAZ PARA TODOS VÓS!
VOTOS DE BOA CAÇA.
Lobo Esfaimado.

terça-feira, 23 de março de 2010

AO REDOR DA FOGUEIRA...

O Corpo Nacional de Escutas, juntamente com a Associação de Escoteiros de Portugal e a Associação de Guias de Portugal, congregam de mais de 75 mil Escuteiros nas 3 Associações Escutistas, o que lhes dá o estatuto de maior Movimento de juventude do País.
No entanto, pelas leis que vão sendo publicadas pelo Governo da Nação, começa a ser difícil dar integral cumprimento aos programas desses organismos de juventude, porque se encontram confrontados com acrescidas dificuldades para a realização dos seus acampamentos, por causa da entrada em vigor de um decreto-lei que veio regulamentar o licenciamento de diversas actividades de via pública.
Por força dessa lei, aconteceu haver uma passagem da via pública para a propriedade privada e a partir daqui... para todo o território nacional.
O Escutismo, movimento educacional que se encontra espalhado por todo o mundo, foi fundado por Lord Baden-Powell há mais de 100 anos - foi em 1907 -, é uma escola de verdadeira formação integral do jovem e usa o voluntariado como sua força motriz. Trata-se de um Movimento apartidário que não tem fins lucrativos, tendo já passado pelas suas fileiras vários milhões de jovens em todo o mundo, podendo afirmar-se que ascendem a uns largos milhares aqueles que em Portugal fizeram um dia a sua Promessa.
No Escutismo cultiva-se o desenvolvimento integral dos jovens, que o escolheram como uma opção de vida, levando-os a aceitar para si, voluntariamente, o viverem segundo alguns valores em que os mais fortes são a Honra, a Lealdade, o Respeito pelo outro e pelo Ambiente. Incentivam-se os jovens ao trabalho em equipa e a procurarem a salutar vida do ar livre, propondo-se que assumam o seu próprio crescimento e possam dar ao seu Próximo exemplos de Fraternidade, Lealdade, Altruísmo, Responsabilidade, Respeito e Disciplina.
Sou Escuteiro desde 1950... e sempre vi os Escuteiros zelarem pelo espaço por si ocupado no campo e bem assim pelos seus pertences, uma vez que faz parte dos valores que aprendem no Escutismo, que não se coadunam de modo algum com o incumprimento desta regra, pois cumprem sempre as Máximas ou a Lei que lhes dizem para “deixar o mundo melhor do que o encontraram” ou “A honra do Escuta inspira confiança”.
Os Escuteiros, quando acampados, eximem-se de praticar quaisquer actos que possam provocar incomodos a terceiros, tais como o fazerem qualquer espécie de ruídos, durante a noite. Talvez tivesse maior pertinencia promover o cumprimento da lei do ruído nos aglomerados populacionais...
Quando um Escuteiro acende uma fogueira, não se esquece de cumprir todas as regras de segurança contra incêndios. Quem conhece o Escutismo sabe que uma das grandes actividades dos Escuteiros, nos acampamentos, é o “Fogo do Conselho”, considerado como uma actividade pedagógica de enorme relevo e significado.
Podem ser compulsados os registos existentes no Serviço Nacional de Bombeiros, e aí poderá verificar que, num século de Escutismo em Portugal, não há memória de um incêndio que tenha sido provocado por Escuteiros, mas, antes pelo contrário, constata-se que eles contribuíram inúmeras vezes para evitar a eclosão de acidentes desta natureza.
O Escuta deixa sempre o local do campo mais limpo do que o encontrou, pois a única coisa que lá deixa são os agradecimentos aos proprietários... pela utilização do espaço.
Seria bom que o Governo, através da Secretaria de Estado da Juventude, estivesse mais atento à necessidade de darem ao Escutismo a atenção que ele merece, porquanto o Decreto-Lei está atento até ao cauteleiro ou ao arrumador de carros... mas não dá a mínima atenção a um Movimento mundial com a dimensão do Escutismo... e os jovens Escuteiros portugueses agradeciam que não lhes fosse coartada a posíbilidade de viverem o seu Ideal Escutista, sem outros obstáculos que não sejam o serem jovens felizes que caminham com confiança a Pista da sua vida!
Esta lei também proíbe a prática do campismo às famílias detentoras de dificuldades económicas, coisa incompreensível num estado que afirma ter preocupações sociais.
As associações de Escuteiros de Portugal já pediram a alteração da lei, por diversas vezes, mas ninguém do Governo lhes dá ouvidos. A lei, se estando atenta à vocação do Movimento Escutista, também estaria a ajudar no controle dos imensos fogos que no Verão vão grassando um pouco por todo o País. Urge alterar a Lei, fazendo-a atentar na situação especial dos Escuteiros, tornando-a ao mesmo tempo numa Lei mais razoável para o comum cidadão .
Um Fogo de Conselho sem fogueira? Onde já se viu?
Boa Caça e uma forte canhota do Lobo Esfaimado.

quarta-feira, 10 de março de 2010

QUEM QUER SEGUIR BADEN-POWELL???

O dia 22 de Fevereiro foi o DIA DO PENSAMENTO, que nós, Escuteiros, dedicamos ao nosso ilustre Fundador e Chefe Mundial, Lord Robert Baden-Powell de Gilwell.
Não sei quantos Escuteiros em todo o mundo o recordaram nessa data, porque a memória dos homens tende a esquecer aqueles que, como diria o nosso Luis de Camões, "por obras valerosas se vão da lei da morte libertando!", mas por certo houve muitos que relembraram alguém a quem o mundo ficou a dever o mais importante e completo método de educação integral da juventude: O ESCUTISMO!
Também não vou aqui avaliar quantos terão sido os cidadãos no mundo que vieram a seguir as pégadas do Fundador, porque certamente lhes perderia a conta, se a tal propósito ousasse pôr mãos, porque me suscita aquela imagem dos filhos de Abraão, que seriam "mais numerosos que as estrelas do céu ou os grãos de areia das praias". No entanto, Portugal teve desde sempre muitos e bons seguidores de B.P., que procuraram viver segundo o seu espírito e dando-o a conhecer aos vindoros.
Talvez seja o motivo porque um célebre dia, perguntando a um jovem Explorador porque se tornara Escuta, ele apenas me dissse estas singelas palavras: - "Para que o 'Caminho a Seguir' que o Fundador nos deixou, possa um dia tornar-me um cidadão digno deste País!". Fiquei de boca aberta para a determinação que estava implícita nesta afirmação, pelo que procurei saber um pouco mais sobre a caminhada deste Escuta dentro do Movimento. Soube que o pai também havia sido Escuteiro e que sempre o incitou a viver segundo a Lei, os Princípios e a Promessa. É este o legado de B.P.! É este o espírito do Fundador, que pretende que cada um de nós seja testemunha do seu método, seja um impulsionador do Escutismo um pouco por toda a parte, fazendo-o desbravar caminhos como um grande fogo que alastra, o fogo do ideal Escutista que será perene!
Quando das visitas de B.P. a Lisboa, em 1929 e 1934, desde logo ficou o Chefe Mundial ciente que em Portugal o Movimento Escutista tinha pernas para andar e iria ser um êxito no meio da nossa juventude, mercê do profiado trabalho de pessoas como D. Manuel Vieira de Matos, Monsenhor Avelino Gonçalves, o Dr. Tovar de Lemos, o Dr. José Francisco dos Santos, o Conde de Penha Garcia, Sigvald Wiborg, o Dr. Weiss de Oliveira ou D. José de Lencastre, pertencentes ao então denominado Corpo Nacional de Scouts e da Associação dos Escoteiros de Portugal.
Baden-Powell e a Esposa, Lady Olave, tinham por Portugal especial carinho... e os seguidores do espírito daqueles "Cidadãos do Mundo" souberam ser dignos desse carinho, pois traçaram o grande jogo da vida utilizando sinais de pista inspirados naquele que recordámos no pretérito dia 22 de Fevereiro!
Boa Caça, Irmãos!
Victor Elias - Lobo Esfaimado

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

NA MADEIRA... "O ESCUTA É ÚTIL..."

Escutas da Madeira...
De vez em quando, lá acontece mais uma oportunidade para o Escuta mostrar que está "Sempre Alerta para Servir", que é fiel à Lei e sabe utilizar a Oração do Escuta como lenitivo para as suas provoções, porque "O ESCUTA SORRI PERANTE AS DIFICULDADES" e jamais se arreprende de o fazer!
Mas... porque estou para aqui a dizer estas coisas todas, se todos sabemos que o Escuteiro está "Sempre Pronto", "Sempre Alerta", "Da Melhor Vontade" para a prática da Boa Acção de cada dia?
Mais uma vez se veio provar que o Escutismo é realmente uma escola de virtudes e, em qualquer circunstância, os seus Membros estão prontos para acorrer às calamidades que a Mãe Natureza nos vai prodigalizando, como agora aconteceu na Madeira, perante a tragédia que veio enlutar aquele lindo Arquipélago!

Não deixaram para depois a ajuda a prestar aos seus semelhantes, socorrendo onde se tornava necessário, quando foi necessário e em tudo o que foi necessário, porque aprenderam na Oração do Escuta "Senhor Jesus, ensinai-me a ser generoroso; a servir-vos como Vós o mereceis; a dar-me sem medida, a combater sem cuidar das feridas, a trabalhar sem procurar descanso, a gastar-me sem esperar outra recompensa, senão saber que faço a Vossa Vontade Santa! Ámen!" Bravo, Rapazes! Quando fôr o vosso Jamboree da Madeira, no próximo verão, espero bem que aqueles que convosco privarem não se esqueçam da devida homenagem a que, perante a tragédia agora acontecida, souberam dizer, mais uma vez, SEMPRE ALERTA!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

CARNAVAL... festa da alegria...

Pela Lei do Escuta sabemos que "O ESCUTA TEM SEMPRE BOA DISPOSIÇÃO DE ESPÍRITO", o que quer dizer que "O LOBITO É ALEGRE", que trouxemos da Alcateia, deve ser uma constante da nossa vida.
Agora, que estamos no Carnaval, devemos pautar essa mesma alegria pela moderação que nos merece a nossa condição de Escuteiros, porque costuma haver alguns atropelos à Lei, Promessa e Princípios, especialmente quando a alegria se transforma em algo que está para lá do bom senso... e "O ESCUTA NÃO É PARVO" bem poderia ser um novo artigo da Lei, porque se Baden-Powell o diz relativamente ao uso de tabaco por parte dos rapazes que sabem o que querem para a sua saúde, também as nossas consciências o devem dizer no que respeita ao nosso civismo, à nossa maneira de viver segundo a Lei, de respeitar o nosso próximo... mesmo que este espere de nós a irreverência própria da juventude!
Temos de ser exemplo em todas as circunstâncias, e tal como "O DEVER DO ESCUTA COMEÇA EM CASA", podemos começar por brincar ao Carnaval de forma sadia, com alegria mas uma alegria que contagie os outros e os leve a desejar brincar ao Carnaval convosco, porque assim sabem que vão ter um Carnaval de que se vão orgulhar no futuro, um Carnaval que seja verdadeiramente uma fonte de bem estar, alegria, côr, música e... respeito pelo outro!
Deste modo, a nossa Quaresma será mais vivida, porque sabemos que tivemos a atitude certa de um cristão: NO MOMENTO DE BRINCAR, SOUBEMOS BRINCAR... mas quando chegou o MOMENTO DE ORAR E REFLECTIR, ESTAVAMOS PREPARADOS PARA RESPONDER À CHAMADA DO DIVINO CHEFE!
BOM CARNAVAL!!! BOA CAÇA!!!
Uma canhota do Lobo Esfaimado!

sábado, 23 de janeiro de 2010

Na pista de B.P. - a última Mensagem do Chefe

"Zebras a beber" - pintura de BP
*
Julgo que nunca é demais recordar a última mensagem do Fundador, que é especialmente dirigida a todos aqueles que um dia, abraçando o Escutismo, seguiram o espírito de B.P.
Esta a mensagem ... para ler e meditar:
*
"Caros escuteiros:
*
Se já vistes a peça Peter Pan, haveis de recordar-vos de como o chefe dos piratas estava sempre a fazer o seu discurso de despedida, porque receava que, quando lhe chegasse a hora de morrer, talvez não tivesse tempo para o fazer. Acontece-me coisa muito parecida e por isso, embora não esteja precisamente a morrer, morrerei qualquer dia e quero mandar-vos uma palavra de despedida.
*
Lembrai-vos de que é a última palavra que vos dirijo, por isso meditai-a. Passei uma vida felicíssima e desejo que cada um de vós seja igualmente feliz. Creio que Deus nos colocou neste mundo encantador para sermos felizes e apreciarmos a vida.
*
A felicidade não vem da riqueza, nem simplesmente do êxito de uma carreira, nem dos prazeres. Um passo para a felicidade é serdes saudáveis e fortes enquanto sois rapazes, para poderdes ser úteis e gozar a vida quando fordes homens.
*
O estudo da natureza mostrar-vos-à as coisas belas e maravilhosas de que Deus encheu o mundo para vosso deleite. Contentai-vos com o que tendes e tirai dele o maior proveito que puderdes. Vede sempre o lado melhor das coisas e não o pior.
*
Mas o melhor meio para alcançar a felicidade é contribuir para a felicidade dos outros.
*
Procurai deixar o mundo um pouco melhor de que o encontrastes e quando vos chegar a vez de morrer, podeis morrer felizes sentindo que ao menos não desperdiçastes o tempo e fizestes todo o possível por praticar o bem.
*
Estai preparados desta maneira para viver e morrer felizes - apegai-vos sempre à vossa promessa escutista - mesmo depois de já não serdes rapazes e Deus vos ajude a proceder assim.
*
O vosso amigo Baden-Powell

*
Última Mensagem de BP
*
Atentando nas palavras de Baden-Powell, podemos tirar algumas ilações para a vida! O Escuteiro deve fazer o que é justo por motivos justos, sendo que O DEVER DO ESCUTA COMEÇA EM CASA e a nossa casa é todo o Universo colocado por Deus à nossa disposição... para sermos felizes, junto do nosso próximo, que são os nossos semelhantes! A Mensagem do Chefe mostra-se como o CAMINHO A SEGUIR rumo ao Chefe Divino!
Boa Caça e uma forte "Canhota"

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

22 de Fevereiro - Dia de Baden Powell - Fundador do Escutismo

BP pintando (1930)
Foi no dia 22 de Fevereiro de 1857 que nasceu, em Londres, Robert Stephenson Smith Baden-Powell, que mais tarde seria famoso como fundador do Escutismo.
Era o quinto de sete irmãos, filho do Rev. Prof. Baden-Powell e Henriqueta Graça Smyth.
Robert viveu, na companhia dos irmãos mais velhos, uma infância bastante feliz em Londres, que era, naquele tempo, uma cidade muito diferente da grande cidade que hoje conhecemos, pois oferecia então muitas facilidades para as actividades ao ar livre. É assim que, desde menino, Baden-Powell aprendeu a cuidar de si através das inúmeras caminhadas e excursões realizadas. Embora sendo órfão de pai, B.P. sempre encontrou na mãe e nos irmãos o apoio necessário para que a sua infância se houvesse tornado muito feliz.
Não vamos agora contar novamente as aventuras do Fundador, que já aflorámos de forma assaz minuciosa. Apesar de jamais me enfadar ouvir a história de um dos maiores vultos da história do mundo, no que concerne à educação integral dos jovens através de um sistema por ele imaginado e colocado em prática, não é meu propósito relembrar essa história mas sim lembrar que no próximo mês de Fevereiro, no dia 22, voltamos a celebrar o Dia de Baden-Powell, o Dia do Fundador.
No entanto gostaria de deixar aqui uma chamada de atenção para a parte final da sua nota biográfica, onde se diz que, depois de vários anos de dedicação ao Escutismo, viajando pelo mundo e fundando Associações Escutistas em vários países, Baden-Powell sentiu as suas forças escassearem. Retirou-se então para uma sua propriedade situada próximo da cidade de Nairobi, no Quénia. Foi ali que, na companhia da esposa, dividiu o seu tempo entre a pintura, dar resposta à numerosa correspondência que recebia, tal como as visitas de amigos.
Faleceu na madrugada de 8 de Janeiro de 1941, enquanto dormia, deixando para nós, Escuteiros do mundo, não só uma enorme exemplo humano mas também uma Última Mensagem, já anteriormente publicada neste blog.
O dia 8 de Janeiro já passou, mas o Chefe Divino aceitará sempre uma prece sufragando o Fundador, não importando o dia que o queiramos recordar. Importante é recordar B. P., tê-lo presente no nosso espírito.