terça-feira, 24 de novembro de 2009

VAMOS FALAR DE ESCUTISMO? DE MOCIDADE?


Por vezes acho piada quando se pretende comparar o Escutismo à Mocidade Portuguesa, porque me dá algumas pistas reveladoras do carácter de quem compara e a certeza de que estão a agir de má fé, porque nem sequer procuraram documentar-se sobre o que é a realidade chamada Escutismo Mundial e a defunta Mocidade do Estado Novo português.
Ainda não compreendi bem porque se arrogam alguns ilustres participantes nas campanhas de má língua contra o Escutismo em tentar encontrar paralelismo entre uma e outra realidade... até porque muitos falam apenas por falar, porque nunca pertenceram nem a um nem a outro organismo, logo não sabem sequer daquilo que falam.
O Escutismo é um Movimento mundial de educação integral da juventude segundo o método criado por Lord Baden-Powell of Gilwell, ilustre General britânico que foi herói, pedagogo, cidadão do mundo e patriota. A Mocidade Portuguesa era uma organização nacional de juventude, que também visava a educação desta, mas segundo os métodos usados pelas juventudes hitleriana ou franquista, no dizer de uns, ou inspirada nos ensinamentos do fundador do Escutismo, segundo outros.
Mas não vamos aqui dissecar um ou outro Movimento, porque o Escutismo não se discute: VIVE-SE! Quanto à Mocidade, talvez o facto de o Governo de então pretender substituír o Escutismo pelo Mocidade possa dar uma ideia da inspiração... se bem que a favor do Governo, claro está!
Enquanto o Escutismo vive da acção do rapaz, alma mater do Movimento, dando-lhe desde sempre a noção de que o célebre 11º. artigo da Lei é "O ESCUTA NUNCA SE ENSARILHOCA", isto para dizer que sorri perante as dificuldades e procura soluções para as carências do quotidiano, enquanto na Mocidade se vivia do poderio do Estado, porque este dava todo o apoio às Alas do Mocidade através das Unidades Militares. E foi talvez por isso que alguns jovens puderam servir a Pátria em África pilotando aviões... porque a Mocidade dava a possibilidade de se tirar o "brevet" de piloto.
Também o Escutismo terá tido os seus "rabos de palha", porque alguns dos seus Chefes, Dirigentes ou como lhes queiram chamar, não encararam o sentido da divisa "SERVIR" com a devida seriedade e foram permitindo, deste modo, que os detractores pudessem encontrar alguns argumentos para se apontar o dedo ao Movimento, falarem da infantilidade da farda e mais aquilo que lhes possa dar na gana... mesmo que estes sejam uma excepção, felizmente.
Nós, Escuteiros, somos herdeiros de valores que nos outorgam o título de herdeiros da ESCOLA PARA A VIDA em plenitude. Pertencemos a um movimento Mundial e temos consciência de que a maioria dos países do mundo fazem gala em ter pelo menos uma associação escutista, até pelo prestígio que foi alcançado em tudo o mundo pelo Método implementado por B.P. naquele verão de 1907 na Ilha de Bronwsea, quando reuniu um grupo de rapazes e lhes deu as primeiras noções da vida de um Escuteiro!
Se essa Associação está ligada a uma religião ou não, não interessa, porque o que interessará é não haver conotações políticas! Importa à partida que qualquer pessoa possa vir a ser Escuteiro e não se importe de ser mais um daqueles de quem se possa dizer ser "UM RAPAZITO VESTIDO À HOMEM COMANDADO POR UM HOMEM VESTIDO DE RAPAZITO", que o mesmo será dizer ser "um rapazito vestido de parvo... chefiado por um parvo vestido de rapazito". Aquele que quer ser Escuteiro não terá repugnância em vestir uma farda esquisita, que aprenderá a respeitar e envergar com orgulho, tal como aprende a espeitar os valores do Escutismo.
Mas continuarei sempre a dizer: não se pense que vestir a farda de Escuteiro torna o rapaz - ou rapariga - um exemplo de virtudes! Não! O Escuteiro é um ser humano como qualquer outro, sujeito a ser criticado na primeira oportunidade... porque também erra! Mas são homens e mulheres, rapazes e raparigas que acreditam poder ajudar a construir um mundo melhor... que têm um ideal de vida e para quem o Escutismo é um estado de espírito!
ESTES SÃO ESCUTEIROS, SEM DÚVIDAS !!!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

São Nuno de Santa Maria... ...o Santo Condestável

Hoje, dia 06 de Novembro, é dia de São Nuno de Santa Maria!
É o dia em que recordamos a memória do Santo que foi Condestável do rei de Portugal, o Comandante supremo do exército e seu guia vitorioso, o fundador e benfeitor da comunidade carmelita, que ao entrar no convento recusa todos os privilégios e assume como própria a condição mais humilde, a de frade Donato, dedicando-se totalmente ao serviço do Senhor, de Maria —a sua terna Padroeira que sempre venerou—, e dos pobres, nos quais reconhece o rosto de Jesus.
Significativo foi o dia da morte de frei Nuno de Santa Maria, o domingo de Páscoa, 1 de Abril de 1431, pois passou imediatamente a ser reputado de “santo” pelo povo, que desde então começou a chamar-lhe o “Santo Condestável”.
Mas, embora a fama de santidade de Nuno se mantenha constante, chegando mesmo a aumentar, ao longo dos tempos, o percurso do seu processo de canonização será bem mais acidentado.
Promovido desde logo pelos soberanos portugueses e prosseguido pela Ordem do Carmo, deparou com numerosos obstáculos, de natureza exterior, sendo sómente em 1894 que o então postulador geral dos Carmelitas, Pe. Anastasio Ronci, conseguiu introduzir o processo para o reconhecimento do culto do Beato Nuno “desde tempos imemoriais”, acabando este por ser concluído, felizmente, apesar das dificuldades próprias do tempo em que decorreu, no dia 23 de Dezembro de 1918, pelo decreto "Clementissimus Deus", do Papa Bento XV.
As relíquias de São Nuno foram trasladadas numerosas vezes do sepulcro original para a Igreja do Carmo, até que, em 1961, por ocasião do sexto centenário do nascimento do Santo, foi organizada uma peregrinação do precioso relicário em prata que as continha; mas pouco tempo depois este foi roubado e nunca mais foram encontradas as relíquias que contivera, pelo que foram depostos, em vez delas, alguns ossos que haviam sido conservados noutro lugar.
A descoberta, em 1966, do lugar do túmulo primitivo, que continha alguns fragmentos de ossos compatíveis com as relíquias conhecidas, reacendeu o desejo de ver o Beato Nuno proclamado em breve como Santo da Igreja... e isso aconteceu, porquanto... tendo sido levadas a cabo as respectivas investigações, o Santo Padre, o Papa Bento XVI, dispôs a 3 de Julho de 2008 a promulgação do decreto sobre o milagre em ordem à canonização, e durante o Consistório de 21 de Fevereiro de 2009 determinou que o Beato Nuno fosse inscrito no álbum dos Santos no dia 26 de Abril de 2009.
O Escutismo Católico Português, que já venerava o Beato Nuno Álvares e o tinha como um dos seus Patronos, tem agora mais um Santo para proteger os Escutas do Corpo Nacional de Escutas e da Fraternidade!
"Arraial, Arraial, por Nossa Senhora, Mãe do Escuta, São Jorge, São Paulo, São Nuno, CNE e Portugal! Arraial, Arraial!"

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O DIA DE FIÉIS DEFUNTOS

Neste dia não iremos esquecer todos os nossos Irmãos , que viveram o seu ideal segundo o espírito do Fundador, Lord Baden-Powell, caminhando pela vida na esperança de um dia serem admitidos no Eterno Acampamento, junto do Chefe Divino e da Santa Mãe dos Escutas, Nossa Senhora!
Na grande pista da vida, permita o Divino Chefe que o nosso "fim-de-pista" tenha em vista conseguir alcançar o grande desiderato da Vida Eterna em plenitude.

domingo, 1 de novembro de 2009

O DIA DE TODOS OS SANTOS

"EXULTEMOS DE ALEGRIA NO SENHOR, CELEBRANDO ESTE DIA DE FESTA EM HONRA DE TODOS OS SANTOS. NESTA SOLENIDADE, ALEGRAM-SE OS ANJOS E CANTAM LOUVORES AO FILHO DE DEUS."