domingo, 23 de março de 2008

ALELUIA... CRISTO ESTÁ VIVO!!!


Para todos os Amigos e Leitores deste Blog.

sábado, 15 de março de 2008

BADEN-POWELL - UMA VIDA BEM VIVIDA I

Robert Stephenson Smyth Baden-Powell
Londres - 22 -Fevereiro -1857 Quénia - 08 - Janeiro - 1941
------------------------------------------------------------------
  • Filho do Reverendo Baden-Powell, professor catedrático na Universidade de Oxoford, e de Henrietta Grace, filha do Almirante inglês W.T.Smyth, Robert ficou orfão de pai aos 3 anos de idade, ficando sua mãe com sete filhos para criar, o mais velho dos quais ainda não tinha feito 14 anos.
  • B-P viveu uma vida cheia do ar dos campos, juntamente com quatro dos seus irmãos, efectuando excursões e acampando com eles em muitas localidades de Inglaterra, até que, decorria o ano de 1870, Baden-Powell ingressou na Charterhouse School, de Londres, mercê da obtenção de uma bolsa de estudos.
  • Não sendo um dos estudantes que mais sobressaísse e destacasse dos demais, era um dos mais vivos e "desenrrascados" de todos, sendo sempre um dos participantes de tudo o que ia acontecendo no pátio do colégio, onde se tornou popular pela sua perícia como guarda-redes da equipa de futebol de Chaterhouse.
  • Também os colegas de escola apreciavam, bastante, as suas inatas habilidades demontradas como actor. Tinha um enorme poder de improvisação e demonstrava-o fazendo a escola morrer a rir. Era de uma extraordinária aptência para a música e para o desenho, que lhe permitiu, anos mais tarde, ilustrar a sua vasta obra.
  • Concluíndo o curso da Charterhouse School, aos 19 anos, teve uma oportunidade de ir até à Índia, como sub-Tenente de Cavalaria, servindo assim numa unidade militar que se havia tornado célebre quando da "Carga da Cavalaria Ligeira", acontecida na Guerra da Crimeia. Mercê da sua excelente prestação como militar, chegou a capitão aos 26 anos.
  • Ganhou o troféu desportivo mais cobiçado de toda a Índia: o troféu de "sangrar o porco" na caça ao javali selvagem, montando a cavalo e usando, como arma única, uma pequena lança. Era um desporto bastante perigoso, até pelo facto de o javali ser conhecido por ser o único animal conhecido que se atreve a beber água no mesmo regato que o tigre.
  • Decorria o ano de 1887 quando B-P participou na campanha contra os Zulus, na África do Sul. Foi promovido a Major em 1889. Em Abril de 1896 participou numa expedição contra os Matabeles, na Rodésia. Esra uma época de formação para B-P, não só porque desde há uns tempos que vinha a desenpenhar missões de reconhecimento em território inimigo, na Rodésia, mas também porque estava a "recolher " algumas das ideias que viria a colocar em execução no Escutismo. Porque foi em África que lhe foi inspirado o Movimento, que viria a fundar. Foi durante a campanha contra os Matabeles que veio a travar amizade com o célebre Frederick Russel Burnham, que descreveu a B-P como era a maneira de ser e viver dos povos do Oeste americano. Baden-Powell usa então, pela primeira vez, um chapéu "Stetson", hoje conhecido como o chapéu à Escuteiro.
  • Quando da campanha contra os Ashantis, os indígenas nutriam um grande respeito e sentiam temor de B-P, a quem chamavam de "Impisa", que quer dizer "o lobo que nunca dorme", por causa da sua enorme coragem, da perícia que mostrava como explorador e pela impressionante capacidade em seguir pistas. Lógico se torna que as promoções de B-P, na carreira militar, eram quase automáticas, dada a regularidade das mesmas. Mas um dia, súbitamente, tornou-se famoso.
  • Estava-se no ano de 1899 e Baden-Powell, que havia sido promovido a Coronel, encontrava-se na África do Sul. Havia bastante agitação e as relações entre o Transval e a Inglaterra estavam num ponto de ruptura. Baden-Powell recebeu ordens para organizar dois batalhões de atiradores montados, e marchar para Mafeking, pequena cidade do interior da África do Sul. Entre os nativos era voz corrente que quem viesse a dominar Mafeking dominava a África do Sul... e isto veio a revelar-se como uma verdade.
  • Na Guerra dos Boers, durante 217 dias (entre 13 de Outubro de 1899 e 18 de Maio de 1900), B-P defendeu Mafeking de forma heróica, pois estava cercada por esmagadora superioridade das forças inimigas. Mas as tropas de socorro conseguiram abrir caminho e, finalmente, ajudaram a rechaçar o inimigo.
  • "Baden-Powell é um "scout" maravilhosamente capaz e rápido na execução de esboços. Não conheço outro que pudesse ter feito o trabalho feito em Mafeking, se as mesmas circunstâncias fossem impostas. Todos os bocados do conhecimento que recolheu estudiosamente, foram utilizados no "saving da comunidade." - escrevia o Times of London, em 19 de Maio de 1900, em entrevista a Frederick Russel Brunham.
  • Robert Baden-Powell foi então promovido a Major-General e tornou-se um herói para toda a Grã-Bretanha, que o recebeu em delírio, decorria o ano de 1901, no regresso da África do Sul. Mas também os jovens estavam entusiasmado pelos ensinamentos recolhidos num livro escrito por B-P para os militares: AIDS TO SCOUTING (Manual de Exploração Militar). Este livro estava a ser usado como compêndio nas escolas masculinas... e Baden-Powell viu nisso um verdadeiro desafio, pois tinha a solução para ajudar a juventude da sua amada Inglaterra.

segunda-feira, 3 de março de 2008

ESCUTEIRO UM DIA...

---- ...Escuteiro toda a vida!---- Apesar da idade ir retirando aos amantes desse ideal de vida, como o é o Escutismo, alguma chama pelas noites dormidas no campo... talvez porque os ossos começam a não "aguentar" as "agressões" provocadas pelo "colochão" natural onde se deitam... ou então haverá um desencontro de ideias para a realização de actividades... talvez porque as novas tecnologias estejam a tornar obsoleta a utilização do imaginário para a consecussão de jogos de campo que não necessitem de vídeogames, computadores, playstation ou seja lá o que possa ser utilizado para encontrar um jogo que torne uma actividade apelativa.
---- O Fundador deixou bem presente que a melhor forma de fazer é perguntar ao rapaz... e não me repugna aceitar como válidas as propostas que um Escutismo do século XXI tem programadas para o rapazes - e raparigas - dos novos tempos que, quer se queira quer não, são de uma importância vital para a caminhada que os jovens têm de fazer em busca dos seus horizontes, tal como o foram nos tempos de Baden-Powell, quando iniciou a aventura do Escutismo, na Ilha de Brownsea, fez há pouco 100 anos.
---- Mas não se pense que os "Velhos Lobos", até pelo papel que para eles representa a Fraternidade Nuno Álvares, se têm deixado de desdobrar em novas descobertas, que possam levar os jovens a dar respostas válidas ao compromisso assumido com a Promessa, honrando-a com o cumprimento fiel da Lei e dos Princípios. Estou certo que o Fundador não deu, certamente, por mal empregado todo o tempo em que se dedicou à juventude, primeiro na sua Inglaterra, depois por todo o Mundo, de que foi um poeminente Cidadão.
---- Para quem, como eu, teve uma vida de cerca de 50 anos apaixonado pelo Escutismo - fiz a Promessa de Lobito aos 6 anos de idade, quase sete, retirando-me do activo com 56 anos -, sinto bastante orgulho pela caminhada que fiz, mesmo que tenha, muitas vezes, presente aquela velha história que alguns, por certo mal intencionados, atribuiam a B.P., e que dizia assim: - "Um dia, um jornalista da "Times" perguntou ao Chefe Mundial, durante o Jamboree de Crystal Palace, como definiria ele o Escutismo. Baden-Powell, após alguns segundos, teria então respondido:
---- - Olhe... um grupo de Escuteiros será um grupo de miúdos vestidos à homem, chefiados por um homem vestido de miúdo! ".
---- Nunca acreditei muito nesta história, apesar de saber que o Chefe Mundial a conhecia... talvez porque algum jornalista a tenha inventado com intuito de depreciar o Movimento.
---- Começo por afirmar que quem um dia foi Escuteiro, será Escuteiro toda a vida! Ser Escuteiro é uma forma de estar na vida, mas também uma escolha de um lado da barricada que divide o bem e o mal, a alegria da partilha fraterna, a doação total aos outros, porque "O Escuta pensa primeiro no seu semelhante". Um dos pressupostos do Escutismo é que aqueles que o integram pretendem "deixar o mundo um pouco melhor do que o encontraram", conforme exortação do Fundador na sua última mensagem.
---- Escuteiro fora do activo, serei sempre fiel às minhas Promessas, que fiz como Lobito, Explorador, Caminheiro e Dirigente! A Promessa, a Lei e os Princípios foram um marco indelével, que marcaram a minha vida de um modo total, razão pela qual, inexorávelmente, serei Escuteiro até ao fim dos meus dias.
---- Boa Caça e Sempre Alerta... para Servir!