terça-feira, 29 de janeiro de 2008

2008 - ANO NOVO... ESCUTISMO CENTENÁRIO

D No dia 05 de Janeiro, ainda o novo ano dava os primeiros passos, tomaram posse dos novos orgãos nacionais do Corpo Nacional de Escutas, mais concretamente a Junta Central e o Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional.
z No anfiteatro do Colégio Salesiano - Oficinas de S. José, em Lisboa, na presença dos representantes da Conferência Episcopal, Sr. D. Serafim Ferreira e Silva, Bispo emérito de Leiria-Fátima, e do Governo, nas pessoas do Secretário de Estado da Juventude e Desportos e do vice-Presidente do Instituro Português da Juventude, além de muitos Dirigentes Nacionais, Regionais e locais e bastantes Escuteiros do CNE e outros convidados, tomaram posse a nova Junta Central, na pessoa de Carlos Alberto Pereira - novo Chefe Nacional e anterior presidente da Mesa dos Conselhos Nacionais , e de Fernando Calado Lopes, novo Chefe do Conselho Fiscal e Jurisdicional , que era anterior Chefe Nacional Adjunto.
l A posse terminou com uma celebração Eucarística presidida pelo Sr. Bispo emérito D. Serafim, em memória do Beato Nuno de Santa Maria, D, Nuno Álvares Pereira -Patrono do Corpo Nacional de Escutas -, que teve lugar na Igreja do Santo Condestável. Seguiu-se um Porto de Honra no Salão Paroquial.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

A FRATERNIDADE DE NUNO ÁLVARES


---- Num Movimento como é o Escutismo, em que a fraterna união de todos num ideal, onde os Princípios, a Promessa e a Lei são como que um elo de ligação perene, justifica-se o aparecimento de uma associação autónoma apolítica, que se destina a todos os antigos filiados do Corpo Nacional de Escutas (CNE). Também a FNA se considera imbuída de Espírito Escutista, sendo que os seus valores são orientados pela Fé Católica e pretendem a formação integral, humana e cristã, daqueles que nela se associam, em comunhão com a Igreja de Cristo. A finalidade da Fraternidade é a organização de actividades próprias das várias faixas etárias dos seus Associados.
---- Está reconhecida oficialmente, a nível nacional, e viu os seus Estatutos serem aprovados pela Conferência Episcopal, decorria o mês de Novembro de 1996 e está implantada em 15 Dioceses, com maior implantação em Braga, Porto, Lisboa, Aveiro, Setúbal e Évora, estimando-se os seus efectivos em 2.000 associados, com a média de idades estimada nos 46 anos.
---- A partir de Janeiro 2003 a Fraternidade de Nuno Álvares recebeu o seu reconhecimento internacional, tornando-se membro efectivo da "ISGF - International Scout and Guide Fellowship", o bureau mundial que congrega mais de 50 associações dispersas pelo mundo.
---- Da Direcção Nacional fazem parte alguns nomes que são referência no Escutismo Português, como é o caso do Presidente da FNA, o Vitor Faria, que foi Chefe Nacional do CNE, o Luis Cordovil, o Teixeira da Silva e outros de igual qualidade. Utilizam como sede a Igreja das Chagas, no nº. 8 da Rua do mesmo nome, em Lisboa. O Mail da FNA é fraternidade@cne-escutismo.pt.
---- Quando do Congresso CNE 2000, em 1986, o então Cardeal Patriarca de Liboa, D. António Ribeiro, de saudosa memória, definiu aquela que deverá ser divisa de uma Fraternidade como é a Nuno Álvares, quando disse: " É comum dizer-se que o Escutismo representa uma excelente escola de formação humana. Sabe-o toda a gente, mas conhece-o de um modo particular, quem alguma vez foi Escuteiro. Tive a sorte de fazer parte de um Grupo de Escuteiros do Seminário de Braga, já lá vão mais de trinta anos. O facto não foi indiferente para mim: ajudou-me a crescer em humanidade, no contacto com o mundo. na disponibilidade para o serviço dos outros e na concretização de um ideal de vida; ajudou-me, enfim, a crescer na fé e na vocação sacerdotal. Por isso, ainda hoje me considero membro da grande família escutista. Uma vez Escuteiro, Sempre Escuteiro!"
---- Mas a Fraternidade de Nuno Álvares não é uma "criação" de 1996, porquanto já nos anos 20 e 30, os fundadores do CNE sentiram necessidade de ceder os seus postos dentro do Movimento a outros animadores, para que o seu trabalho não tivesse sido em vão e houvesse continuidade, sendo desde então criados núcleos de "antigos", que auxiliavam os serviços das unidades locais, regionais ou nacionais. A oficialização da Fraternidade a nível nacional foi tentada por diversas vezes, mas apenas em 1994, pelo querer do Engº. D. Paulo de Lencastre - o filho de um dos fundadores e Chefe Nacional do CNE, D. José de Lencastre - , que, ao tempo, era Presidente do Conselho Nacional da Fraternidade, se avançou para uma estruturação nacional e se iniciaram os convívios com as outras Fraternidades nacionais e internacionais.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

"AO REDOR DA FOGUEIRA..."


----- Ainda que pareça de pouco interesse, apetece-me falar de exemplos de vida! Curiosos? Não é caso para tanto, pois no Escutismo temos muitos exemplos que deveriam ser seguidos, porque iria ser possível cumprir-se uma das recomendações do Fundador, quando diz: "TORNAI O MUNDO UM POUCO MELHOR DO QUE O ENCONTRASTES!". E poderia começar por recxordar o Chefe Vasconcelos - o célebre Elefante Branco -; o Chefe Manuel Faria - guardião do Fraião e exímio "fabricante" de Chefes; o Chefe Carlos Mana - "pai" da IV e animador de ROVER'S -; os Chefes D. José e D. Paulo de Lencastre, o Chefe Victor Hugo Fragueiro - alma-mater do Escutismo nos Açores; o Chefe Manuel Domingos - primeiro Dirigente a implemenatat o Escutismo de Extenção em Portugal (para deficientes); os Assistentes Padres João Ferreira, Américo F. Alves, António Sanches, Virgílio Ardérius... e tantos outros que tornaram o Corpo Nacional de Escutas no maior Movimento de Juventude em Portugal. Também gostaria de recordar alguns dos grandes Dirigentes que deram corpo à Associação de Escoteiros de Portugal, como é o caso do grande Chefe Tovar de Lemos, do Chefe Humberto Costa - o grande Alcaide de Lamego e tantos outros ilustres Dirigentes que tornar-se-ia extenuante citá-los agora.

----- No entanto, pela sua enorme figura de Escuteiro, pelo seu carácter impoluto, pela sua doação total aos que dele se socorriam, pela dedicação a um Ideal que sempre serviu, com noção plena daquilo que a Oração do Escuta lhe trazia de exigência de vida, a minha homenagem vai para o Chefe Guilhermino, do Agrupamento de Santa Margarida da Coutada, que é, sem dúvida, o símbolo daquilo que deve ser um verdadeiro Escuteiro, que faz do cumprimento da Lei e da Promessa uma razão de vida. A sua dedicação aos outros manifestava-se no serviço aos peregrinos, em Fátima, onde dava sempre um exemplo de bem servir que o tornava exemplo para os vindouros.

-----Chefe Guilhermino... MUITO OBRIGADO POR TUDO O QUE DEU AOS OUTROS, porque compreendeu o significado do "A GASTAR-ME SEM ESPERAR OUTRA RECOMPENSA, SENÃO SABER QUE FAÇO A VOSSA VONTADE SANTA. ámen"

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

OS ESCUTEIROS ... DO AR.


------ Cada vez que compulso a Net em busca de "sabedoria Escutista" que me permita ir respondendo às questões que me vou fazendo sobre o pensamento de Baden-Powell... no momento em que criou o Movimento, transportadas às mil e uma interrogações que ele hoje seria levado a fazer sobre a leitura que dos seus "pensamentos" foi sendo feita pelos seus predecessores, especialmente naquele item que ficou designado por "PERGUNTEM AO RAPAZ", como ponto de partida para que o trabalho na Unidade ou sub-Unidade Escutista fique facilitado.
------ E que vou eu vendo...lendo...constatando...verificando que vai acontecendo, cada vez mais e mais, graças ao querer de uns quantos - acontece sempre assim - ? É a proliferação de Grupos-Agrupamentos de Escoteiros -Escutas do Ar, mais ou menos inseridos nas comunidades a que pertencem.
------Aqui, neste cantinho chamado Portugal, deixou-se passar um momento de ouro para os oficializar , pois havia toda a abertura para que pudesse tornar-se um êxito a abertura das coisas do ar ao Escutismo. Disseram-se as coisas mais ridículas e absolutamente estapafúrdias sobre este assunto, desde as ingénuas insinuações de que o Escutismo do Ar iria ser apenas aberto aos ricos, porque nunca haveriam apoios para que fosse possível uma abertura a todos aqueles que o desejassem praticar. No entanto... Força Aérea estava aberta a assinar um protocolo que viria permitir o cumprimento das alíneas obrigatórias para os elementos de terem "n" horas de voo, "x" saltos em páraquedas, etc...etc... As outras provas não ofereciam qualquer grau de dificuldade... mas, mesmo assim, era elitista, caro... mesmo que apenas fosse previsto o uso de uma insígnia de capacidade, por exemplo de meteorologista, balonista, páraquedista, piloto, controlador, aeromodelista... e também era obrigatório, para além da farda "normal, um lenço próprio, a usar apenas nas actividades ligadas à causa do ar.
------Recordo que os "Marítimos", que muito respeito, também devem têr necessidade de barcos... além de que usam uma farda bastante diferente. Ficará mais barato? Também chegou a ser falada a criação de um núcleo de Escuteiros dos Caminhos de Ferro... não estando a vêr onde arranjariam depois as máquinas e composições ferroviárias para cumprir um programa mínimo relacionado com os combóios.
------Apenas como mera curiosidade, a Guarda Nacional Repúblicana, depois de ter havido uma conversa com o Chefe das Relações Públicas, em que se falou no uso de Patrulhas de Escuteiros Séniores e Caminheiros, para fazer a prevenção e o combate avançado aos incêndios, de imediato apresentou essa ideia ao MAI... e aí estão os GNR/Sapadores Bombeiros a funcionar em pleno.
----- Será que os nossos Dirigentes, seja no Corpo Nacional de Escutas seja na Associação dos Escoteiros de Portugal, alguma vez mostrariam tal abertura para a implementação de um Corpo de Escuteiros/Sapadores? Nem pensar nisso é bom, a avaliar pela abertura tida para os Escuteiros do Ar.
------Que pena ver as oportunidades serem desperdiçadas... apenas porque não foi ideia que alguma vez lhes houvesse ocorrido. Oportunidades virão... bastando apenas pôr em prática um IMAGINÁRIO que nos leve a sonhar com novas coisas para os jovens que nos procuram, pois para eles trabalhámos, trabalhamos e queremos continuar a trabalhar, assim o Chefe Divino o permita.
------Até lá... SEMPRE ALERTA... PARA SERVIR!!!